ATENÇÃO SITE MELHOR VISUALIZADO NO CHROME OU FIREFOX

O que você procura?

Beijada Por Um Anjo


Beijada Por Um Anjo
de Elizabeth Chandler,
editora Novo Conceito.



"Anjos da luz, anjos queridos, cuidem de nós. Cuidem de quem mais fica comigo", pp. 53

Diferente da maioria de livros de anjos que andam circulando por aí, Beijada não fala de anjos caídos, guerras angelicais, passados negros, nem nenhuma história mirabolante. Nas palavras da querida Tathy, “Não se trata de mais uma história sobre anjos caídos e sim da beleza dos anjos em sua mais antiga e conhecida forma, aquela vista pelos olhos de quem acredita”. E acho que ela resumiu muito bem o espírito da coisa.

O livro começa com um flashback de um acidente de carro. Depois, conhecemos Ivy Lyons e Tristan Carruthers, dois jovens estudantes da mesma escola com gostos bem diferentes... Enquanto ele era um nadador espetacular, Ivy tinha pavor de água. E é na superação desse medo que a história desses dois começa a se cruzar.

Até então, Tristan achava que era invisível para Ivy e ela pensava que o popular nadador jamais olharia pra ela – era tudo coisa da mente de suas amigas. Mas, ao mesmo tempo, ele estava sempre tão presente... No casamento de sua mãe, brincando com seu irmão pequeno, disponível para tudo o que ela precisava...

A questão dos anjos, até metade do livro, é bem sutil. Ivy tem uma crença forte, sincera, baseada em fatos de sua própria vida. Passa muito tempo conversando com seus amigos alados e colecionando estátuas angelicais. Mesmo com a descrença de Tristan, isso não abala nada do que pensa ou do que surge entre eles.

E daí voltamos ao acidente do início do livro e tudo muda. A vida dos dois dá um giro de 180º graus e todas as suas crenças (e descrenças) são postas à prova.

A partir desse ponto, infelizmente, não posso contar muito para não estragar as surpresas do caminho, mas garanto que a história é muito fofa e comovente, além de divertida – especialmente pensando em personagens como Beth e Lacey.

Acho super válido citar personagens como Gregory – desculpe quem curtiu, eu tenho raiva dele –, Suzanne, Eric e Will. Cada um deles acrescenta um aspecto legal na história e acho que alguns deles vão influenciar e muito no próximo livro da trilogia.

E, sim, também quero dizer que a inocência de Ivy em determinados pontos me irritou bastante... Ela não é ingênua e bobinha, mas parece não enxergar as coisas, às vezes. Precisava desabafar sobre isso, hahaha.

AH! Claro. Não posso falar do livro sem citar o último capítulo. Me deixou louca de vontade de devorar o livro 2! E confesso que já tinha sacado aquilo desde o primeiro capítulo do livro, mas... Adorei :)

PONTO CONTRA. Não posso deixar de citar também as falhas terríveis de diagramação. Você não sabe quando a cena muda, visualmente falando, porque não há espaços entre os textos, você só percebe quando lê. Além disso, alguns diálogos ficam com os travessões de personagens diferentes na mesma linha.

Fora isso, SUPER PONTO A FAVOR da Novo Conceito que caprichou no design do livro tanto na capa quanto por dentro! AMEI!

Não sei se consegui passar tudo o que gostaria a respeito do livro. Mas acho que o mais importante é dizer que se trata de uma história meiga, leve e muito agradável de ler – devorei em pouquíssimo tempo. Recomendo pra quem quer fugir das loucuras das guerras entre anjos etc e tal. Curtiu?
Fonte do post: http://livrosebolinhos.blogspot.com

Um comentário:

  1. Olá Andréa!
    Como sou fã aqui do blog, deixei um selinho pra vs no Literatura&Gostosuras ^^
    Bjs

    ResponderExcluir

Olá! Deixe seu comentário e volte assim que possível para ler a resposta^^